Ao utilizar nossa página web você aceita a nossa política de cookies. Clique aqui para mais informação. Eu aceito

Você pode viajar para a Europa com medicamentos?

Mapa da Europa

viajar para a Europa com medicamentos

Viajar para a Europa é o sonho de muitos brasileiros, mas uma dúvida que costuma surgir na hora de arrumar as malas tem relação com a saúde: posso levar meus remédios em uma viagem internacional?

Seja para tratamento de alguma doença ou apenas para conforto durante o voo, o passageiro pode levar medicamentos consigo. Entretanto, é importante saber que existem algumas regras de transporte dos remédios, tanto na mala de mão quanto na bagagem despachada. Saber destes detalhes é fundamental para ter uma viagem tranquila.

O que considerar ao viajar para a Europa

É sempre bom ter em mente que a partir do momento que o viajante sai do Brasil as regras são outras. O que se comercializa de medicamentos para a Europa nem sempre é o mesmo que vemos em território brasileiro e vice-versa.

Por isso, quem vai viajar para a Europa precisa estar atendo às regras sanitárias do país em questão. Ao entrar na nação de destino carregando medicamentos, existe uma chance de ser parado pela imigração para comprovar a necessidade de uso, principalmente os remédios de uso controlado e especiais.

Assim, quando o turista entra em um país da Europa, na hora da solicitação do Visto de Turismo e da apresentação do ETIAS (sistema de autorização de viagens que é obrigatório para os brasileiros a partir de 2020), pode ser necessário mostrar a receita médica para o agente de imigração. Outro momento em que este documento pode ser solicitado é na passagem da bagagem pelo Raio-X.

Os medicamentos podem ser levados para a Europa?

Não é proibido levar medicamentos para a Europa, afinal, centenas de pessoas dependem de remédios para manter o organismo funcionando perfeitamente. Além disso, há casos em que a viagem de avião pode provocar náuseas ou dores de cabeça, e ninguém será impedido de contar com itens que ofereçam conforto nessas situações.

Antes de viajar, é sempre bom saber quais medicamentos você pode levar para a Europa e quais deles são importantes para manter sua condição de saúde, para então conseguir uma receita médica quando necessário. Assim, você pode chegar à Europa e utilizar seus medicamentos durante toda a estadia.

A ANVISA, órgão oficial do Brasil para assuntos sanitários, recomenda que os medicamentos especiais ou de uso controlado sejam acompanhados de receita médica nominal. Assim, ao entrar no país de destino, você poderá comprovar o uso e ser liberado pela imigração.

É importante saber que carregar remédios ou substâncias proibidas ao viajar para a Europa pode consistir em crime. Para evitar problemas, garanta que o que você vai levar de medicamentos para a Europa tem prescrição médica no seu nome e não é uma droga ilegal.

Quais medicamentos você pode levar para a Europa?

Mas então, quais medicamentos você pode levar para a Europa? Para a bagagem de mão, o viajante pode contar com remédios que aliviem qualquer mal-estar ocasionado no avião, como comprimidos para enjoo ou para a ansiedade. Também é possível levar na cabine os remédios controlados que precisam ser ingeridos durante a viagem, sempre com a prescrição médica em mãos e um documento que atesta a necessidade do uso durante as horas de voo.

Na busca de quais medicamentos você pode levar para a Europa muita gente tem dúvidas em relação aos xaropes ou remédios líquidos. Na bagagem de mão, é necessário respeitar o máximo de 100 ml por embalagem. Vale utilizar os recipientes permitidos pela companhia aérea caso a embalagem original ultrapasse essa quantia de miligramas.

Em casos raros, o medicamento precisa estar em determinada temperatura para manter sua efetividade. Dessa forma, o ideal é consultar a companhia aérea para saber se há a possibilidade de manter o remédio refrigerado, uma vez que você pode chegar a Europa em condições de saúde ruins caso isso não aconteça. A maioria das empresas aéreas, quando avisadas previamente, contam com compartimentos destinados à essa função.

Também é possível levar medicamentos para a Europa na bagagem despachada. O aconselhável é manter os remédios em suas respectivas caixas, além da receita médica. Por mais que os compartimentos para comprimidos de uso diário sejam práticos, isso pode levantar suspeitas dos agentes da imigração, que não tem como comprovar se o remédio na caixa é mesmo aquele que está descrito no prontuário.

Então, a regra para viajar para a Europa sem deixar de cuidar da saúde é simples: medicamentos de uso controlado ou especiais precisam de receita médica nominal. Já remédios mais simples, como aqueles para dor de cabeça, enjoo ou analgésicos podem ser transportados sem comprovação de uso, de preferência em sua embalagem original.

Para as mulheres que fazem uso de anticoncepcional, é interessante levar a quantidade de cartelas correspondente ao período que se pretende passar na Europa (lembrando que o Visto de Turismo tem até 90 dias de validade), especialmente porque o medicamente contraceptivo não é comercializado facilmente nas drogarias de alguns países europeus, como a Holanda por exemplo, que exige receita médica para a venda.

Sabendo quais medicamentos você pode levar para a Europa e quais as regras de entrada, não tem erro! Você pode viajar para a Europa com a tranquilidade de estar com todos os cuidados médicos em dia.