Ao utilizar nossa página web você aceita a nossa política de cookies. Clique aqui para mais informação. Eu aceito

O melhor da dieta Mediterrânea

Mapa da Europa

dieta mediterrânea

Uma proposta de alimentação que preza por ingredientes frescos e o mínimo possível de industrializados: essa é a dieta alimentar mediterrânea. O cardápio dessa deita inclui frutas, vegetais, peixes, azeite e pequena quantidade de vinho e derivados do leite. Ou seja, os alimentos que compõem a dieta mediterrânea são somente aqueles que nutrem o organismo.

Mas por que o nome dieta alimentar mediterrânea? Isso acontece porque o tipo de alimentação baseia-se nos pratos servidos na região banhada pelo Mar Mediterrâneo, – sul da Espanha, sul da França, Itália e Grécia – países em que a expectativa de vida é alta e há uma baixa incidência de doenças crônicas. A alimentação certamente é um dos fatores responsáveis por toda essa saúde.

Benefícios da dieta mediterrânea

Você não precisa visitar um dos países da região européia para aproveitar os benefícios da dieta mediterrânea. Com pequenas adequações no seu dia a dia, replicar o cardápio é mais simples do que parece e o resultado pode ser sentido rapidamente.

Quem aplica as bases de dieta mediterrânea consegue diminuir o risco de doenças crônicas não transmissíveis (como diabetes e colesterol), aumentar a expectativa de vida e prevenir problemas cardíacos.

Isso acontece porque no cardápio da dieta mediterrânea existem uma série de alimentos ricos em vitaminas, minerais, ácidos graxos, fibras e antioxidantes. Além disso, propõe uma boa redução no consumo de alimentos ricos em gordura saturada, como as carnes vermelhas e produtos lácteos. Ou seja, uma proposta de alimentação mais leve e equilibrada.

Principais alimentos que compõem a dieta

Sabendo dos benefícios da dieta mediterrânea não é difícil de interessar em aplicar os conceitos na rotina. A maioria dos alimentos que compõem a dieta mediterrânea são naturais e fáceis de encontrar, o que deixa toda a fase de adaptação mais prática.

Uma das principais bases da dieta mediterrânea é a alimentação natural. Você já deve ter visto a quantidade de pesquisas que relacionam a incidência de doenças com uma alimentação inadequada. Assim, a dieta alimentar mediterrânea vem como uma contra proposta das “comidas rápidas”, fazendo que o consumo seja consciente e capaz de nutrir com saúde o organismo.

São alimentos que compõem a dieta mediterrânea:

  • Frutas e vegetais: com vitaminas e fibras em suas composições, o consumo de frutas e vegetais previne doenças coronarianas. A recomendação da dieta alimentar mediterrânea é de sete a dez porções por dia.
  • Castanhas e sementes: Calorias e gorduras nem sempre são ruins, especialmente quando vem de uma fonte adequada. Amêndoas, nozes e sementes são algumas das opções que você pode incluir no cardápio da dieta mediterrânea.
  • Cereais integrais: produtos integrais tem como benefício a presença de fibras, vitaminas e minerais. No cardápio da dieta mediterrânea tudo que é feito com farinha branca deve ser substituído por uma opção integral, como macarrão ou pão integral.
  • Gorduras boas: nem todas as gorduras fazem mal à saúde. É o caso dos azeites e de frutas como abacate. Esse tipo de gordura ajuda para o equilíbrio do colesterol bom.
  • Carnes brancas: a carne vermelha deve ser evitada, substituindo por aves, peixes e frutos do mar, no mínimo duas vezes por semana. Esse tipo de carne tem aparecido nos estudos como uma forma de prevenir as doenças do coração – mais um dos benefícios da dieta mediterrânea.
  • Derivados do leite com baixo teor de gordura: você não precisa cortar completamente o leite de sua dieta. No cardápio da dieta mediterrânea estão inclusos queijos brancos e iogurtes naturais sem adição de açúcar.
  • Ervas e temperos: tem coisa melhor do que um bom tempero para acentuar o sabor do alimento? Mas além dessa função, as ervas e temperos também servem para diminuir a quantidade de sal colocada em cada prato, impactando em outro fatores da saúde.
  • Vinho: como você viu, as bases da dieta mediterrânea tem relação com os alimentos não processados – o vinho é um dos poucos que entra para o cardápio. Por ter um bom potencial antioxidante, você pode beber vinho com moderação nas refeições, como um cálice por dia para as mulheres e dois para os homens.

Dieta mediterrânea na prática

Uma das grandes vantagens desse tipo de alimentação é que os itens que compõem a dieta mediterrânea não tem um alto valor de mercado ou são inacessíveis. Ao contrário: várias opções são fáceis de achar em qualquer cidade.

Com tantos benefícios da dieta mediterrânea, vale a pena fazer um teste para ver como seu corpo reage a ela. As bases de dieta mediterrânea fazem com que o organismo receba nutrição de forma adequada, o que garante não só uma vida mais longa, mas também dias com mais saúde.